SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL PARA AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E SUAS FAMÍLIAS - UNIDADE REFERENCIADA

Os serviços da unidade referenciada são realizados nas dependências da entidade destinados às pessoas com deficiência com algum grau de dependência.


Os serviços da unidade referenciada são realizados nas dependências da entidade destinados às pessoas com deficiência com algum grau de dependência, com apoio e orientação sistemática as famílias e tem por objetivo: promover a autonomia e melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência; prevenir o acolhimento institucional, confinamento e segregação; promover acesso a benefícios, programas de transferência de renda e outros serviços socioassistenciais e de outras politicas públicas; apoiar as famílias na tarefa de cuidar, diminuindo a sobrecarga familiar; desenvolver ações que visem a superação das situações de violação de direitos.

As atividades abaixo relacionadas compõem o Serviço de Proteção Social Especial desenvolvido pela APAE, é ofertado de forma continuada, gratuito e destinado a quem dele necessitar, sem discriminação de qualquer natureza:

a) Atendimento, acolhida, apoio e orientação sociofamiliar: destinado aos usuários e respectivas famílias, visando acolhida, escuta, estudo social, encaminhamentos e acompanhamento para a rede de serviços, articulação com a rede socioassistencial e com o sistema de garantia de direitos e demais políticas públicas. Esta ação tem o objetivo diminuir o preconceito, a discriminação e a exclusão social, prevenir agravos, que possam desencadear rompimentos de vínculos familiares e sociais, assegurando a convivência familiar e comunitária.

b) Oferta de atendimento psicossocial para as famílias: visando criar estratégias de apoio mútuo, promoção da convivência, reconstrução e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, fortalecimento da participação das famílias na entidade e mobilização para o exercício da cidadania. Propicia vivência de experiências que contribuem para o fortalecimento dos vínculos familiares, considerando que as famílias também se constituem público alvo da entidade.

c) Oficinas das famílias – Oferece atividades para as famílias com cursos na área de alimentação, artesanato, corte e costura, visando criar estratégias de superação da fragilidade socioeconômica e alternativas de geração de renda, que possibilite a complementação do orçamento familiar. Ainda na perspectiva de cuidar de quem cuida, é ofertada atividade física para as famílias duas vezes por semana, com objetivo de fortalecer sua autoestima, estimular o autocuidado proporcionando o bem estar do cuidador, aumentando dessa forma sua capacidade protetiva.

d) Promoção da autonomia e independência dos usuários: nas atividades de vida diária e de vida prática, bem como sua inclusão social. Nestas atividades são desenvolvidas noções de autocuidado, iniciativa, aquisição de hábitos saudáveis, vivências grupais e sociais.

e)Nutrição e educação alimentar: este benefício é ofertado diariamente, através do fornecimento de alimentação saudável e balanceada preparada na cozinha industrial da entidade e servida no refeitório. Durante as refeições é trabalhado junto aos usuários a independência na alimentação e o manuseio dos talheres adequadamente, utilizando de tecnologias assistivas quando necessário.

Ainda na área da alimentação é ofertado na cozinha didática pedagógica, atendimento aos adolescentes e jovens, na perspectiva de desenvolver habilidades e maior independência no preparo dos alimentos, utilização do fogão e preparo de lanches rápidos. Concomitante a este trabalho, é realizado acompanhamento e orientação as famílias que estão vivenciando situações de insegurança alimentar, seja pela fragilidade econômica e social, ou pela falta de orientação adequada com relação a carência nutricional, sobre peso ou obesidade.

f)Inserção e apoio para adolescentes, jovens e adultos com deficiência no mundo do trabalho: seja pelo mercado formal, ou através de programas de qualificação profissional, estágio ou aprendiz. O atendimento prevê atividades de orientação à iniciação profissional, conhecimento do mercado de trabalho, avaliação do perfil laboral do jovem trabalhador e encaminhamento para o mercado formal de acordo com as habilidades e potencialidades individuais.

Programa de Educação para o Trabalho - PET – Trampolim: realizado em parceria com o SENAC de Franca, para adolescentes e jovens com deficiência intelectual. O trabalho tem por objetivo a preparação para o mercado de trabalho com foco na formação profissional básica para pessoas com deficiência acima de 16 anos alfabetizadas ou não.

g) Ações socioeducativas: são realizadas através de atividades esportivas, recreativas, culturais e de lazer, com o objetivo de estimular a convivência grupal, potencializar habilidades esportivas, expressão corporal, superação de limites, socialização, bem como proporcionar atividades externas que visem a convivência comunitária, prevenindo situações de risco e isolamento social;

h) Grupo de Convivência:
- Grupo de convivência para crianças: Atendimento estruturado para acolher crianças com deficiência que vivenciam situações de risco, seja por permanecerem sozinhas por longo período em casa, seja pela fragilidade da função protetiva das famílias, ou pela vivência de rua e exposição social (vítimas de abuso sexual, aliciamento para o consumo e tráfico de drogas e violência doméstica).

- Grupo de convivência para adolescentes se configura numa estratégia de enfrentamento as situações de risco pessoal já instalada, como drogadição, vivência de rua, exploração sexual e as mais diferentes formas de violação de direitos, dado a vulnerabilidade social vivenciada pelos adolescentes com deficiência e suas famílias.

DOAÇÃO ONLINE

com alguns clicks rápidos e seguros
você ajuda a APAE e seus alunos!