APAE-FRANCA 47 anos de atendimento especializado à pessoa com deficiência intelectual e múltipla.

A iniciativa da criação da APAE em Franca surgiu no final do ano de 1967, quando o Dr. Wilson Fonseca e Dr. Alfredo H. Costa, membros da Comissão de Assistência aos Excepcionais do Rotary Club Franca Centro sensibilizados pelos relatos e necessidades enfrentadas pelas famílias de excepcionais iniciaram a mobilização para a fundação da APAE-Franca.

O Rotary, nessa época, era responsável pelas instituições de assistência e casas de caridade na cidade e auxiliava as escolas com materiais didáticos. Juntamente com o Rotary, o Lions Club de Franca e a loja Maçônica preocupados com a problemática da pessoa com deficiência decidiram reunir pessoas da sociedade de Franca para debater as necessidades dos excepcionais e fomentar a fundação da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Franca.

Em meados de 1969, o atendimento ao excepcional no município de Franca se resumia a cinco salas de aula nas seguintes escolas: Escola Municipal Cavaleiro Petráglia, Escola Municipal Prof. Miranda Barbosa Sandoval e Escola Municipal Profa. Amália Pimentel. Segundo Alfredo Costa, naquele momento era muito importante ampliar os atendimentos aos excepcionais de familiares.

Nestas reuniões participavam ativamente as professoras Edda Scarabucci e Lélia Inez Alves Ferreira, que ressaltam a importância das oficinas de trabalho, como treinamento para as crianças excepcionais, especialmente para aquelas que se encontram fora da idade de escolaridade. E a necessidade de auxiliar os pais a compreenderem o seu papel em relação ao filho.

Sr. Wilson Fonseca se prontificou a visitar a APAE de São Paulo, com objetivo de conseguir orientações sobre o trabalho, verificação do estatuto e outros. Com as informações obtidas, foi convocada uma reunião com o intuito de estabelecer os próximos passos para a fundação da entidade.

Em 15 de janeiro de 1970, em uma reunião deste grupo de amigos que trabalhavam liderados por Sr. Alfredo H. Costa e Sr. Wilson Fonseca foi criada uma comissão para elaboração do estatuto da APAE-Franca, a comissão foi formada por: Dr. Rubens J. Conrado, Paulo Rubens de Almeida,Wilson C. Fonseca, Alberto Donadelli, Egídio Pucci, Sebastião A. Junqueira, Dr. Geraldo A. Ribeiro, Profa. Edda Scarabucci e Profa. Maria Helena Martins Mello.

Em 24 de janeiro de 1970, foi realizada a Assembleia Oficial de Fundação da APAE-Franca, com a presença do Dr. Nelson de Carvalho Seixas (presidente da APAE de São José do Rio Preto e 1° Vice Presidente da Federação Nacional das APAEs) e Sr. Jorge Alexandre Attiê (Presidente do Rotary C. Centro). A solene reunião presidida pelo Primeiro Presidente da APAE-Franca, Sr. Wilson Coolidgi Fonseca, foi realizada na sede do Rotary Club Franca e contou com a participação dos seguintes membros fundadores:

- Alberto Donadelli;
- Antônio Scarabucci (industrial);
- Dr. Alfredo Henrique Costa (advogado);
- Dr. Antônio Fernando Telles (dentista);
- Dalva C. Donadelli (do lar);
- Dr. Rubens Jacintho Conrado (médico);
- Profa. Edna M. Scarabucci;
- Eduardo Trevisani (comerciante);
- Egídio Célio Pucci (comerciante);
- Profa. Elenyr Rosa Scarabucci;
- Profa. Eni Ribeiro dos Santos e Paula;
- Profa. Eponina O. Ferreira;
- Dr. Geraldo Andrade Ribeiro (engenheiro agrônomo);
- Ivete de Godoy Mandel (do lar);
- Jorge Alexandre Attié (industrial);
- Profa. Leila Márcia de Castro;
- Profa. Lilia Inês Alves Ferreira;
- Maria Eugênia Spessoto de Figueiredo (estudante);
- Profa. Maria Helena Martins de Mello;
- Martha M. C. A. Junqueira;
- Milton Carvalho de Sylos (comerciante);
- Profa. Naneide Oliveira Scarabucci;
- Nélio Zanardi Pêra (comerciário);
- Prof. Neide Scarabucci da Silva;
- Paulo Rubens de Almeida (securitário);
- Sebastião Andrade Junqueira Filho (comerciário);
- Profa. Sônia Menezes Pizzo;
- Profa. Thereza Spessoto de Figueiredo;
- Vicente Minicucci (Delegado de ensino);
- Wilson C. Fonseca (diretor Administrativo).

Sr. Wilson Fonseca disse “Tudo faz crer que a APAE de Franca será em breve uma instituição vitoriosa, capaz de prestar inestimável colaboração ao equacionamento do problema dos excepcionais em nossa cidade”.

Surge então a APAE de Franca, pelas mãos de pessoas que sonhavam em construir um mundo mais justo e solidário.

Eleita a diretoria e aprovado o estatuto, a primeira providência tomada foi registrar em cartório em 15 de outubro de 1970.

Em 30 de junho de 1971, a APAE-FRANCA recebe o Titulo de Utilidade Pública Municipal, através da Lei Municipal n° 1.985, promulgada pelo Prefeito Municipal Dr. José Lancha Filho.

Até meados de 1972, o trabalho desenvolvido pela APAE-FRANCA teve como objetivo a divulgação da associação junto à comunidade. Foram realizados diversos ciclos de palestras de cunho científico.

Em 14 de agosto de 1972, a Prefeitura Municipal de Franca, através do Departamento de Educação e Cultura do Município firmou um convênio com a APAE-Franca para a promoção e execução dos programas e planos de ensino. Neste ano a diretoria da entidade realizou também a sua primeira promoção para auferir recursos para desenvolver serviços. evento.

Em janeiro de 1973, a APAE-Franca inicia as suas atividades na rua Tiradentes, atendendo em regime de externado das 8 às 12h. No inicio eram três salas de aula e a equipe de profissionais era composta por: uma assistente social, três médicos voluntários, uma orientadora pedagógica, uma fisioterapeuta e uma estagiária voluntária. Eram atendidos 25 crianças excepcionais. Além da parte educacional, era ofertado o atendimento de fisioterapia, alimentação e recreação. Este atendimento era realizado numa casa cedida pela família Haber, Sr. André El Haber e Sra. Aparecida Giron El Haber, situada na rua Tiradentes, nº 1998, Centro.

Em 01 de janeiro de 1974 a APAE foi registrada no Conselho Nacional de Assistência Social recebendo o título de entidade de fins filantrópicos, atual CEBAS - Certificado de Entidade de Assistência Social.

Em ação conjunta, um grupo de voluntários buscava despertar o interesse da comunidade pela APAE. Organizavam grupos de trabalho para organização de diversos eventos e promoções, como: feiras, bazares e outras ações em prol do excepcional, este grupo denominava-se Movimento Pioneiro de Assistência ao Excepcional – MOPAE. Atuantes neste movimento as senhoras: Maria Aparecida Franchini, Maria Laura de Melo Monteiro, Helvira Abrãao Moretti, Elza Guerreiro Cervi, Geraldina Breda, Iolanda Girão de Paula Lopes, Sônia Menezes Pizzo, Zélia Cassis Breda, Laila Cury Elias, Marilucia Tozzi Zonatto, Lurdes D. Martins, Élvia Eneida Salomoni, Maria Léa Infante vieira, Clara Ferreira, Dora Lima de Melo, Irma Maffei Trevisani, Antonieta do Couto Rosa entre outras.

Durante um período a Associação teve como sede um prédio situado à rua Água Santa, 405, Vila Nova.

Em 02 de outubro de 1973, o Prefeito Municipal Dr. Hélio Palermo, através da Lei n° 2.184 de 24 de setembro de 1973, autoriza o Executivo a doar um terreno com área de 29.840 m², situado à Av. Dom Pedro I, n° 1871 Jd. Petráglia.

Em 28 de outubro de 1973, a APAE-Franca, representada pelo então presidente Sr. Wilson Fonseca, recebeu a certificação de filiação na Federação Estadual das APAEs do estado de São Paulo, durante o XV Encontro das APAEs realizado na cidade de Sertãozinho-SP. Neste ano já existiam 126 APAEs filiadas no estado de São Paulo e aproximadamente 100 entidades solicitando filiação.

Em meados de 1974, inicia se as obras de terraplanagem do terreno e construção do primeiro bloco de atendimento da sede própria da entidade. E em agosto do mesmo ano, o grupo de voluntários MOPAE realizou a 1ª. Festa da APAE, no Pavilhão Presidente Médici. Este evento foi realizado com o intuito de arrecadar fundos para a manutenção dos atendimentos.

Somente em meados de 1977, a APAE se mudou para a sua sede própria, com a construção do Bloco da Escolaridade com 400m². Neste ano o presidente era Sr. Wéber Dráuzio David e a APAE atendia 82 crianças excepcionais.

DOAÇÃO ONLINE

com alguns clicks rápidos e seguros
você ajuda a APAE e seus alunos!